sexta-feira, 14 de novembro de 2014

O conto da Rosa Carioca

   E eu que pensava…

   Da cozinha no andar de baixo, vem aquele cheiro inconfundível. Descalça, enfio um braço desajeitadamente pela manga da camisola velha. A outra poisa solta nas costas. Ajeito-a com o outro braço. Pijama atirado para cima da cama de qualquer maneira, calções vestidos. Desço as escadas em sobressalto.
   - Já estou acordada, ‘Vó! – grito. Paro no último degrau, esbaforida. Largo o corrimão, corro para a porta escancarada e entro. Ao fundo, junto ao fogão de lenha, de costas, ela faz fatias douradas numa velha frigideira. É o meu pequeno-almoço especial, o das férias de Natal na aldeia.
   Então, ela vira-se. No lugar da minha avó, usando as mesmas roupas e o mesmo corte de cabelo, está uma mulher estranha. Aproxima-se lentamente, sorrindo. O meu reflexo brilha nas suas pupilas castanhas. Noto-lhe as pestanas grandes, como as minhas.
   Passa por mim em silêncio, segurando na mão gorducha um pires de rebordo azul com duas fatias douradas. Senta-se à mesa, com uma toalha de quadrados brancos e azuis, e delicadamente corta um pedacinho com a faca. Leva o garfo à boca, mastiga devagar e suspira, fechando os olhos.
   Então, fungo. Com a manga da camisola, esfrego o nariz ranhoso.
   Sinto-me a abanar, como se estivesse a boiar numa onda.
   Acordo, pestanejo e afasto as lágrimas. Ele observa-me preocupado.
   - O que foi? – pergunta-me.
   Tranquilizo-o. Respondo que foi apenas um sonho. Sorrio e passo uma mão pelo seu queixo. Beijo-o.
   - E que tal umas fatias douradas para o pequeno-almoço?

31 comentários:

  1. Não sei o que escrever...
    Dizer que está surpreendente... é pouco.
    Dizer que está incrível... é pouco.
    Dizer que amei... é pouco.
    Só me acorre duas palavras: MUITO OBRIGADA.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada, Rosa. queria o efeito surpresa. parece que consegui. uma história dentro de uma história :)
      já vi de relance o teu post. muito obrigada pela divulgação.

      Eliminar
  2. Que lindo teu conto,Rosa e que lindo esse blog da Margarida!Adorei! bjs às duas,chica

    ResponderEliminar
  3. Um conto muito bom !

    Beijinhos a ambas :)

    ResponderEliminar
  4. Bom conto, no teu estilo, e a Rosa merece...

    ResponderEliminar
  5. ~ ~ A ternura de afetos, os laços amorosos, as melhores memórias. ~ ~

    ~ ~ ~ Um grande talento criativo e narrativo. ~ ~ ~

    ~ ~ Grata pelos bons momentos de serena leitura.

    ~ ~ ~ ~ ~ Bom fim de semana. ~ ~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. muito obrigada pelas bonitas palavras, Majo.
      bom fim-de-semana.

      Eliminar
  6. Não podia deixar de seguir uma recomendação da amiga Rosa, e fiquei encantada com a narrativa.
    Um sonho que despertou recordações.

    Bom fim de semana

    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Gostei do que li, Margarida.
    E como tenciono ler-te mais vezes, voltarei de vez em quando.
    Tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada, Nilson. bem-vindo.
      bom fim-de-semana.
      bjs.

      Eliminar
  8. OI MARGARIDA!
    VIM DO BLOG DA ROSA CARIOCA E VEJO QUE REALMENTE É INEGÁVEL TEU TALENTO COMO ELA BEM O DIZ.
    NÃO ACHEI TEU PAINEL DE SEGUIDORES ENTÃO, SAIO SEM TE SEGUIR.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. olá, Zilani.
      quanto ao meu talento, agradeço as tuas palavras.
      quanto a não me seguires, estás no teu direito.
      por outro lado, prefiro que as pessoas me sigam, porque gostam do que eu aqui publico e não porque A, B ou C é meu seguidor...

      Eliminar
  9. A Margarida já não me surpreende. Escreve como poucos na blogosfera. Tem talento e simpatia e a Rosa bem merece este presente.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. bjs, Carlos. obrigada pelas gentis palavras. a Rosa merece muito mais, tivesse eu capacidade para expressar tudo isso. :)

      Eliminar
  10. Ficou realmente muito bom, como é hábito. :)

    um beijinho.

    ResponderEliminar
  11. Pronto. Agora fiquei com um desejo louco de fatias douradas.
    Bonito conto. :)

    ResponderEliminar
  12. Não sei se o meu comentário entrou. Vou repetir.
    Pronto. Agora fiquei com um desejo enorme de fatias douradas. :)
    Bonito conto.

    ResponderEliminar
  13. É certamente um bom exercício, como fica provado!

    Saudações poéticas!

    ResponderEliminar
  14. Vim do blog da Rosa Margarida, fiquei encantada com o conto. Senti até o cheiro das fatias douradas...Excelente!
    Parabéns!
    Deixo um abraço!

    ResponderEliminar