quinta-feira, 5 de março de 2015

O tempo pergunta ao tempo,

quanto tempo o tempo tem. O tempo responde ao tempo que o tempo tem tanto tempo, quanto tempo o tempo tem.


   The Clock, de Christian Marclay (ver notícia do Público aqui) está patente no Museu Colecção Berardo, no CCB, até dia 19 de abril. É uma compilação de cenas de filmes contendo toda a espécie de referências ao tempo e à sua passagem – sejam elas um pêndulo ou os ponteiros de um relógio, um cigarro a arder, uma espera ansiosa, uma corrida para apanhar um comboio, um despertador a tocar
   Este sábado, ao fim da tarde, estarei por lá; não tenciono fazer a maratona de 24 horas, contudo :)
   No site do Museu Colecção Berardo (aqui) têm mais informação.
 

8 comentários:

  1. Respostas
    1. :)
      e de caminho vou ao museu da electricidade, que está lá uma exposição sobre Almada Negreiros.
      bjs.

      Eliminar
  2. Ao tempo que "não ouvia" o teu primeiro parágrafo (ou trava-línguas). Dei conta da exposição no blogue do Ricardo, a ver se aproveito a tua dica e passo por lá no próximo fim de semana :)

    ResponderEliminar
  3. gostei muito, mesmo muito. é uma montagem excelente. filmes clássicos e contemporâneos. acho que deves gostar, tu que adoras cinema :)
    se puder, irei regressar, mais num dia de maratona.
    ganhou o leão de ouro na bienal de veneza, em 2011.

    ResponderEliminar
  4. Também quero ver se vou. O tempinho está bom. É um programa agradável. Obrigado, Maggie. :)

    um grande beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) muito bem.
      e se quiseres, dá um pulinho ao museu da electricidade. no rés-do-chão está uma pequenina mas muito interessante exposição sobre Almada Negreiros.
      bjs.

      Eliminar